Início » Casos policiais » Paciente joga água fria em médico que estava dormindo e é agredido

Paciente joga água fria em médico que estava dormindo e é agredido

Caso ocorreu em Mongaguá no final de semana

A demora para receber atendimento médico no Pronto Socorro Agenor de Campo, em Mongaguá, durante a madrugada do último sábado (3) virou caso de polícia. Indignado ao encontrar o médico plantonista dormindo em uma das salas da unidade, um técnico em comunicação de 30 anos o acordou com um balde d’água fria.

 De acordo com o paciente, que estava no PS por conta de problemas respiratórios, o médico revidou o banho com agressões físicas. A situação só foi contornada com a ajuda de enfermeiros da unidade e a chegada da Polícia Militar.
 “Passei 40 minutos esperando atendimento e, cansado, procurei a enfermeira. Ela me disse que o médico estava dormindo. Simplesmente peguei um balde com água e fui até uma sala do PS. Lá o encontrei dormindo sobre uma maca com cobertor e tudo. Assim que abri a porta, o médico acordou assustado já levantando. Joguei a água, mas só acertei as pernas dele”, escreveu o paciente em uma rede social.

“O que me espantou foi o ataque de fúria do médico. Não tinha como eu encarar uma pessoa daquela. Os braços dele davam três dos meus. Ele veio na minha direção e consegui agarrá-lo. A gritaria chamou a atenção de duas enfermeiras e de um segurança, que me imobilizaram. O médico se aproveitou da situação e me deu o soco no olho. Depois disso, os próprios enfermeiros que me seguravam tiveram que contê-lo, porque estava transtornado. A confusão só acabou quando a policia chegou”, acrescentou.

Indignação

O técnico em comunicação sabe que a sua conduta não foi correta. Porém, diz que a indignação ao encontrar o médico dormindo o fez perder o controle. Com o tumulto resolvido, Rodrigues foi encaminhado ao PS Vera Cruz, onde recebeu os devidos cuidados.

 Ao ter alta, ele foi levado à Delegacia de Mongaguá junto com o médico e registraram boletim de ocorrência pelos crimes de lesão corporal e desacato. O caso será apurado pelos policiais civis do 2º DP do Município. A Reportagem procurou a Prefeitura da Cidade, por meio de sua assessoria de imprensa, para comentar a confusão mas não teve os telefonemas atendidos.

Resposta

Seu email não será publicado.Campo obrigatório *

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com